2001 – BE PROPÕE DEMOLIÇÃO DOS SILOS DA TRAFARIA

trafaria_1
2001

Elementos da candidatura autárquica do Bloco de Esquerda em Almada “demoliram” ontem os silos de cereais da Silopor para mostrar que a frente ribeirinha da freguesia da Trafaria necessita de ser requalificada. Na falta de explosivos, 13 militantes, entre os quais a candidata à liderança da câmara de Almada, Manuela Tavares, destruíram com pás uns silos feitos em cartolina, perante o olhar dos poucos transeuntes que pararam, surpreendidos, na marginal. Uma hora antes, os bloquistas tinham “vestido a pele” de cantoneiros. Equipados com luvas, pás e ancinhos, limparam simbolicamente um canto da praia fluvial, próximo do terminal de barcos da Transtejo, conseguindo em 40 minutos recolher entulho suficiente para encher 14 sacos de lixo de 80 centímetros. Curiosos, alguns velhotes da vila, aplaudiram a iniciativa, sem, no entanto, deixarem de lamentar que a limpeza da praia se faça apenas em época de eleições. Considerando que os silos são um atentado ambiental e à saúde pública, ao invocar que as descargas de cereais poluem o ar e provocam alergias na população, Manuela Tavares defendeu a sua implosão como primeiro passo para a requalificação da frente ribeirinha. A candidatura bloquista referiu que a praia, muito frequentada nos anos 50/60 pelos veraneantes de Lisboa, deve ser devolvida às pessoas. “É uma vergonha que a praia esteja suja como está e que a Junta de Freguesia (CDU), que tem responsabilidades na sua limpeza, deixe estar as coisas como estão”, afirmou Manuela Tavares. Fazer da Trafaria um local de interesse turístico é uma das prioridades do Bloco de Esquerda, que propõe a pedonização da marginal, a instalação de bares, restaurantes e comércio ligado ao artesanato. “A Trafaria está no maior dos abandonos e misérias. A vila está envelhecida”, concluiu a candidata. Ontem, a pacatez do centro da localidade de tradições piscatórias só era mesmo “acordada” pelos altifalantes de um jipe a incentivar a população a votar no Bloco. Além de Manuela Tavares, candidatam-se à presidência da autarquia de Almada nas próximas eleições Maria Emília de Sousa (CDU), Ruben Raposo (PS), José do Nascimento (PSD), Narana Coissoró (CDS/PP) e Domingos Caeiro Bulhão (PCTP/MRPP). Nas eleições de 1997, a CDU (PCP/PEV) obteve 45,90 por cento dos votos, contra 31,09 do PS, 13,83 do PSD, 1,9 do CDS/PP e 1,2 do PCCTP/MRPP.

Gabriel Quaresma

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s