2001- Margem Sul – Utentes dos transportes exigem soluções do Governo

tst
Novembro 2001
Almada Na Web – Um Projecto N.M.A. – Serviços Informáticos, Lda.

Margem Sul paga tarifas mais caras

Utentes dos transportes exigem soluções do Governo e dos operadores do sector

Os utentes dos transportes da Margem Sul do Tejo dizem-se discriminados face aos seus congéneres da Margem Norte, alegando que pagam tarifas mais caras e portagem em duas pontes, e exigem soluções do Governo e operadoras do sector. Esta foi uma das principais conclusões da I Reunião de Aderentes à Comissão de Utentes dos Transportes da Margem Sul que juntou, em Corroios, Seixal, utentes, membros das comissões de trabalhadores das operadoras de transportes e eleitos dos concelhos do Seixal e Almada.

Assumir obrigações
Em declarações à Agência Lusa, Manuel José Soares, do Núcleo do Seixal da Comissão de Utentes, disse não compreender por que razão os habitantes da Margem Sul têm de pagar portagem nas pontes 25 de Abril e Vasco da Gama para chegar a Lisboa e títulos de transporte público mais caros.
“No Porto e em Santarém não se paga ponte. Por que razão temos nós de pagar para chegar à capital? “Os títulos da Fertagus – operadora do eixo ferroviário Norte/Sul – custam o dobro face aos da linha da Azambuja. Porque razão temos os passes sociais mais caros, quando a distância que percorremos é menor?”, questionou. Queixando-se que o custo do transporte não é proporcional ao serviço prestado, os membros da comissão exigem que o Governo e as operadoras “assumam as suas obrigações”.

Abolição das portagens

Além da redução dos custos das tarifas, da melhoria do serviço de transporte público e da abolição das portagens nas pontes 25 de Abril e Vasco da Gama, os utentes da Margem Sul reclamam, num caderno de reivindicações, a construção de novas acessibilidades que permitam descongestionar o tráfego automóvel.
São ainda exigências o alargamento dos viadutos do Pragal, Feijó, Santa Marta de Corroios, Foros de Amora e Casal do Marco, construção de acessos à auto-estrada do Sul, da alternativa à EN 378 (Seixal/Sesimbra) e conclusão da Circular Regional Interna da Península de Setúbal.
Para fazer valer as suas pretensões, os utentes ameaçam com manifestações de protesto junto do terminal fluvial de Cacilhas e ao nó do Fogueteiro da A2, estando a preparar a recolha de assinaturas e o envio de cartas ao Ministério do Equipamento Social, autarquias e operadoras de transporte.

Gabriel Quaresma

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s